quarta-feira, 29 de novembro de 2017

DIABO VESTE PRADA, O (filme): A [não] liberdade

Demonstrando a liberdade até que certo ponto?
        A liberdade é algo que te da o direito de ir e vir tanto em crenças, costumes ou religião, mas que também tem seus limites perante a lei que regem para o nosso bem entendimento e respeitando os limites do próximo.
        Mas o que acontece na maioria das vezes e que acaba quebrando esse direito é o preconceito, pois hoje me dia valoriza se muito a pessoa que se veste bem e que tem perfil de modelo, mas quem criou isso? Podemos concluir que foi a mídia que nos influenciou a isso! Devido a nos mostrar um padrão de vida que nós não podemos alcançar!
        No filme podemos associar isso e também um pouco de autoritarismo ao mesmo tempo por conta da “chefa” onde tudo deu quase certo pra uma gordinha que queria ser jornalista, depois da transformação ela conseguiu atingir o status máximo que seria andar nos padrões proposto pela mídia, e onde acaba sua liberdade.
        Um exemplo que podemos pegar é um artista famoso que não tem liberdade por conta de paparazos  e etc. Devido seu status faz com que ele seja perseguido para de no caso cometer alguma gafe seja “humilhado” diante de revistas de fofoca e etc.

Na filosofia...
        A filosofia da liberdade se baseia no principio do autodomínio. Você é dono da sua vida. Negar isso é implicar que outra pessoa é mais dona da sua vida que você mesmo. Nenhuma outra pessoa ou grupo de pessoas é dono da sua vida, nem tampouco você é dono da vida dos outros. Você existe no tempo futuro, presente e passado. Isso se manifesta em vida, liberdade e o produto da sua vida e liberdade. Perder sua vida é perder seu futuro, perder sua liberdade é perder o seu presente, e perder o produto da sua vida e liberdade é perder o pedaço do seu passado que o produziu. O produto da sua vida e da sua liberdade é a sua propriedade. Propriedade são o fruto do seu trabalho, o produto do seu tempo, energia e talentos. Propriedade é a parte da natureza que você transforma para o uso valoroso. É a propriedade dos outros que lhe é dada através da troca voluntária e do consentimento mútuo, etc...